Plin - Psicologia Infantojuvenil. Site especializado em conteúdo psicológico para crianças e adolescentes

Mamãe, de onde eu vim?

Mamãe, de onde eu vim?
por Etiene Macedo

Essa pergunta deixa mamães e papais constrangidos! É como se a criança perguntasse algo cabuloso e proibido.

Quando sua criança lhe perguntar como surgem os bebês, responda a verdade. Não adianta contar a estória da cegonha, porque logo ela vai descobrir a versão real, e explicar porque você não contou a verdade será mais constrangedor.

De uma forma lúdica, engraçada e natural o livro “Mamãe botou um ovo” ajuda a explicar o que os adultos fazem para ter bebês. Tem um vídeo super fofo também!

Não se preocupe! Falar sobre sexualidade com as crianças não vai atropelar ou estimular curiosidades. Pelo contrário, vai começar a estabelecer nelas o senso de si, de respeito ao próprio corpo e ao corpo do outro.

Sempre opte pela verdade nas conversas com seus filhos! Eles vão aprender a confiar e recorrer a você para entender o mundo! Isso é vínculo, amor, confiança e pertencimento!Beijos!

Etiene Macedo Psicóloga com mestrado em Psicologia Clínica, doutorado em andamento em Psicologia Clínica (Unb). Especialista em Terapia de Casais e Famílias (PUCGO). Sócia e colunista do Plin.

2 comentários para “Mamãe, de onde eu vim?”

  1. Zileny Guimaraes disse:

    Excelente texto, didático e direto ao ponto.
    Todos os papais e mamães deveriam ler ao invés de inventar histórias da cegonha aos pequenos ou permitir que eles aprendam com pessoas despreparadas ou de forma errada

    1. Etiene Macedo disse:

      Oi Zileny,
      Que bom saber que você gostou! Nós acreditamos mesmo que os pais devem ser a fonte segura das informações para as crianças.
      Um beijo!
      Etiene e Flávia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *