Plin - Psicologia Infantojuvenil. Site especializado em conteúdo psicológico para crianças e adolescentes

A raiva

por Etiene Macedo

 

A raiva é, antes de tudo, uma emoção. A frustração faz parte da vida. A raiva também. Não adianta esconder, guardar ou ignorar.  Identificar, nomear os próprios sentimentos é o primeiro passo para o desenvolvimento de habilidades emocionais.

E aí está nosso grande desafio. Identificar, nomear os próprios sentimentos é o primeiro passo para o desenvolvimento de habilidades emocionais. E aí está nosso grande desafio. A gente precisa assumir esse sentimento em nós e ensinar as crianças a perceberem e lidarem com esse sentimento também, mostrando que elas não deixarão de ser amadas e não serão rejeitadas por sentirem raiva.

Então, numa situação em que a criança está fora de controle, está com raiva, nós ajudá-la a encontrar alternativas para lidar com aquela dificuldade, aquela situação que gera raiva. Algumas dicas para lidar com essas difíceis situações:

– No momento da raiva quanto menos você falar mais rápido cessará a crise.
– Não tenha também um acesso de raiva por conta do descontrole da criança.
– Explique que ela tem o direito de ficar com raiva, mas que dar um xilique, um piti não é o mais adequado. Com palavras objetivas, nomeie com ela como ela se sentiu.

Existe um importante caminho entre sentir e expressar as emoções. As crianças aprendem a regular essas emoções quando vão crescendo e desenvolvendo autocontrole.

Beijos carinhosos,

Etiene e Flávia

Acesse nosso canal:   youtube.com/plinpsicologia
Baixe grátis o app: https://goo.gl/Jsv7ve
Instagram: @plinpsicologia
Facebook: @plinpsicologia

Etiene Macedo Psicóloga com mestrado e doutorado em Psicologia Clínica (UnB). Especialista em Terapia de Casais e Famílias (PUCGO). Professora universitária. Sócia e colunista do Plin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *