Plin - Psicologia Infantojuvenil. Site especializado em conteúdo psicológico para crianças e adolescentes

Dicas para instituir a mesada

Dicas para instituir a mesada
por Etiene Macedo

Quando a criança começa a entender que acontece uma troca entre o que as pessoas fazem e obtém, seja por meio da compra, seja pela recompensa por um trabalho realizado, pode ser um bom momento para se instituir a mesada.

Esse sistema de recompensa ajuda a criança a desenvolver habilidades como esperar, lidar com frustrações e planejar. É comum pais oferecerem alguma quantia para os filhos sem que isso nada lhes custe. Quando os filhos se comportam de forma indesejada ou quando não cumprem as tarefas diárias que são combinadas então esse valor é deduzido.

Entretanto, é mais proveitoso recompensar a criança pelas tarefas executadas e os acordos cumpridos do que puni-la, retirando ou reduzindo o valor da mesada.

Para crianças menores, que apresentam mais dificuldades em esperar, ainda são imediatistas, o interessante é introduzir um esquema de recompensa semanal. Você pode recompensá-la a cada final de semana, pela organização diária do quarto, por exemplo. Pode estabelecer um teto máximo para o valor da recompensa, mostrando a ela, quanto ela pode receber ao final da semana se organizar o quarto todos os dias.

“Ah, mas organizar o quarto é obrigação! Não necessita recompensa por isso!” Sim, é uma obrigação. Mas pode ser uma boa estratégia de ensino sobre escolhas e consequências. A mesada pode se tornar produtiva porque a criança aprende que para obter alguns resultados (nesse caso, o dinheirinho), vai precisar de disciplina e repetição.

Para crianças maiores, esse esquema pode ser quinzenal ou mensal e aumentar conforme a complexidade e volume das tarefas. O ideal é estabelecer um valor que não comprometa o orçamento familiar e que possa ser regularmente disponibilizado. Juntamente com isso, você pode definir com eles, o que será pago com mesadas e o que será oferecido gratuitamente pelos pais. Essa é uma boa oportunidade para se ensinar a poupar, definir metas a curto, médio e longo prazo.

Mas claro, todo equilíbrio é necessário! Instituir a mesada como único sistema de recompensa numa família que não se relaciona com amor, carinho, elogios, surpresas e pequenos mimos, pode ser prejudicial. A criança pode entender que somente se for boa o suficiente para seus pais é que será recompensada e aceita.

Perdoar os deslizes, dialogar, dar presentes inesperados, dar a segunda, terceira, quarta e enésima chance é uma prática necessária na educação dos pequenos.

Consegui fazer um esquema de mesada muito produtivo com meu filho adolescente. Ele já conseguiu poupar e comprar seu próprio celular, sua bicicleta e na maioria das vezes quando vai passear com colegas, ele tem o dinheirinho para lanchar e pagar o cinema. Observo que ele se sente realizado com isso e planeja um futuro independente de nós como provedores! Isso é maravilhoso! Se você quer conhecer melhor  que deu certo esquema, pode me enviar um email que responderei com muito prazer!

Um abraço

Etiene

Etiene Macedo Psicóloga com mestrado e doutorado em Psicologia Clínica (UnB). Especialista em Terapia de Casais e Famílias (PUCGO). Professora universitária. Sócia e colunista do Plin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *