Plin - Psicologia Infantojuvenil. Site especializado em conteúdo psicológico para crianças e adolescentes

Meu filho não larga o celular

Meu filho não larga o celular
por Etiene Macedo

No mundo atual, com o aumento das atividades diárias que necessitam do uso da internet, cada vez mais aumenta-se o número de acessos e tempo de conexão, sejam em crianças, adolescentes ou adultos. Cada vez mais, a internet faz parte do cotidiano: de uma simples receita culinária até cursos diplomados online, somos rodeados com a sensação de que podemos ir a qualquer lugar e fazer qualquer coisa no mundo virtual.

Com crianças e adolescentes, esse sentimento não é diferente. No adolescente tímido, por exemplo, para fugir de interações sociais que provocam desconforto, ele aumenta cada vez mais o tempo conectado e no ambiente virtual é encorajado a falar de seus sentimentos, pensamentos e às vezes, até a agir como se fosse outra pessoa. O alívio decorrente desse contato virtual faz com que cada vez que sente o desconforto, ele busque novamente interações prazerosas na internet, incorrendo em um ciclo que vai se tornando cada vez mais complexo.

Ao mesmo tempo em que as possibilidades do mundo virtual encorajam adolescentes a se relacionarem, também trazem prejuízos porque as ferramentas das interações virtuais não ajudam no enfrentamento das dificuldades como: falar em público, enfrentar o julgamento de outras pessoas. Ao contrário, o uso excessivo da internet, estar online 24 horas por dia tem sido relacionado com estados ansiosos e depressivos, transtornos de humor e transtornos de ansiedade.

O uso prejudicial da internet, ou, a dependência, acontece quando ele gasta a maior parte do seu tempo “conectado” e assim prefere estar. Observe alguns indicadores que podem lhe mostrar se seu filho tem feito uso excessivo da internet:

– prefere estar conectado a interagir com pessoas ou desenvolver atividades que normalmente desenvolveria: estudar, ler, descansar e dormir deixam de ser interessantes.

– queda no desempenho acadêmico: notas baixas, reclamações na escola, baixa concentração.

– perda no interesse em estar face a face com os amigos e com a família.

– queixas de dores musculares, problemas de vista e insônia.

– choro, irritabilidade, isolamento.

É importante que a família fique atenta aos sinais que adolescente transmite! O uso excessivo da internet pode ser falta de limites, mas pode também indicar outras dificuldades como problemas de autoestima, timidez, solidão, ansiedade.  Se você enfrenta dificuldades em negociar horários e observa os sinais descritos acima, talvez esteja no momento de conversar com seu filho e, se necessário, buscar ajuda para essa negociação.

Com carinho,

Etiene

 

Etiene Macedo Psicóloga com mestrado em Psicologia Clínica, doutorado em andamento em Psicologia Clínica (Unb). Especialista em Terapia de Casais e Famílias (PUCGO). Sócia e colunista do Plin.

4 comentários para “Meu filho não larga o celular”

  1. Karla Araújo disse:

    Parabéns. Adorei a página.

    1. Etiene Macedo disse:

      Obrigada Karla!
      Sempre teremos novidades por aqui!

      Com carinho
      Etiene e Flávia

  2. ROGÉRIO TELES DE SOUZA disse:

    Muito bom! Mais um instrumento para aprimorar ainda mais as nossas leituras. Parabéns pelo app! Sucesso!

    1. Etiene Macedo disse:

      Que bom que você gostou Rogério! Esperamos ajudar com informações úteis para o dia a dia! Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *